Palavra do Diretor – Contando Março

Chegou o momento mais “temido” do ano: a declaração do imposto de renda. Nessa época, sempre surgem muitas dúvidas sobre quais documentos são necessários para o processo, quais os prazos adequados, entre outros.

É aconselhável não deixar para preparar e transmitir a declaração nos últimos dias, minimizando, assim, os riscos de erro no preenchimento e na análise da documentação. O imposto de renda é muito importante para certificar e garantir à Receita Federal de que todos os tributos da empresa ou da pessoa física estão sendo pagos e que a entidade está crescendo de forma legal e de acordo com o Fisco. Também é através desse imposto que a empresa retorna uma certa contribuição para a sociedade (em forma de serviços financiados pelo dinheiro arrecadado). Além da obrigatoriedade  de declarar por ter ultrapassado os limites de isenção constantes nas regras da DIRPF, o contribuinte estará sempre em dia com as obrigações com o Governo Federal. Caso a declaração não ocorra, o cidadão terá algumas consequências, como multas e problemas com a malha fina. A multa mínima por atraso é de R$ 165,74.

A demora em enviar as documentações para a empresa de contabilidade poderá  implicar um preenchimento mais rápido das informações, o que aumenta os riscos de erros devido a demanda de declarações, e também uma análise menos apurada. Portanto, é importante durante o ano calendário já ir se organizando, separando e deixando toda documentação em ordem para ser entregue ao contador logo no início de fevereiro ou o quanto antes.

Por Carlos De Martino.

Compartilhe

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.